Atípico – Fotografia Autoral e Conceitual

17
Atípico –  Fotografia Autoral e Conceitual
Acompanhe nossas redes sociais:
Facebook
Facebook
Instagram
YouTube
Seguir por Email
Google+
http://stylistonline.tv.br/atipico-fotografia-autoral-e-conceitual/
Twitter
Pinterest

Olá meus amores, tudo bem com vocês? Ouvimos muito falar em melhor angulo para se fazer uma fotografia, e muitas técnicas para aproveitar ao máximo a luz. Então vamos hoje mostrar um jeito diferente de fotográfica.

 

Atípico – Fotografia Autoral, é um projeto fotográfico, produzido e dirigido pelo diretor de fotografia Charleston Ramalho, da empresa Ramassi Fotografia e também nosso diretor de imagem aqui no blog. Atípico significa aquilo que não tem um aspecto comum ou normal, que não se adequa ao que se considera esperado.

“A beleza pode vir dos lugares mais estranhos. E as coisas feias são as que mais olho, porque as outras pessoas tem tendência a ignorar coisas feias. Eu acho beleza no grotesco.”  – Alexander McQueen

Segundo Charleston Ramalho A fotografia comercial, no qual a maior parte dos fotógrafos estão inseridos, possui diversas regras e restrições. Tais regras, que mesmo que não estejam em algum manual ou doutrina formal, são convencionadas e seguidas por grande parte dos profissionais com a finalidade de se obter imagens esteticamente perfeitas. Tais regras deixam de ser completamente aplicadas quando se trabalha com a fotografia autoral, pois nesta o fotógrafo tem o objetivo de transmitir algum conceito ou de causar sensações nos observadores de suas imagens.

“O mundo está nas mãos daqueles que têm a coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos.”

“Depois do rosto, as mãos são a parte do corpo humano que mais obviamente expressa a emoção.” – Henry Moore

“O objetivo da ditadura da beleza é promover inconscientemente a insatisfação, e não a satisfação. Pois uma pessoa satisfeita, bem-humorada, feliz, tranquila, não é consumista, consome de maneira inteligente, não precisa viver a paranóia de trocar continuamente de celular, de carro, de roupas, de sapatos. Todavia, pessoas insatisfeitas projetam sua insatisfação no ter. Consomem cada vez mais, porém sentem cada vez menos.” – Augusto Cory

 

 

Um dos pioneiros a usar uma técnica diferenciada para mostrar as partes do corpo de forma conceitual foi o fotografo francês Louis Blanc. Na mostra Corpus, mostrou partes do corpo humano registrada de diferentes ângulos.

Os desfiles conceituais exemplificam isto na moda, podemos ver beleza em distintos aspectos e combinações. Buscar a harmonia da perfeição por por ângulos variáveis. 

Outros trabalhos do Diretor de Fotografia Charleston Ramalho vocês podem conferir nas redes sociais, o Projeto Atípico buscou inspiração conceitual na obra de Bilac. 

Autoria-Direção / Fotografia: Charleston Ramalho
Modelo: Priscilla Massieri
Produção: Ramassi Fotografia

Acompanhe nossas redes sociais:
Facebook
Facebook
Instagram
YouTube
Seguir por Email
Google+
http://stylistonline.tv.br/atipico-fotografia-autoral-e-conceitual/
Twitter
Pinterest

  1. Adoro esse tipo de trabalho. Parabéns aos envolvidos. Quebrar paradigmas comerciais não é algo tão fácil. Hoje em dia a tônica da fotografia é vender, mas acredito que a arte acima do comércio é o que realmente importa.

  2. Caracas, amei! Fotografias totalmente diferentes, quebrando aquele padrão das fotos comuns que a gente sempre vê.

    E essas fotos do post, eu amei, têm um drama, não sei explicar heheh mas algo de muuuito diferente que te prende. Eu realmente amei esse conceito!

    Parabéns
    Bjos da Nay ❤

  3. Oiii. Acho lindo como a fotografia tem tanta coisa para ensinar, a arte é realmente fantástica <33 e esse estilo de mostrar o corpo de formas e ângulos diferentes é algo que outras pessoas também usam e, as vezes, nem sabem onde foi originada e qual seu objetivo.

    Parabéns por trazer cultura da fotografia.

  4. Nossa que fotos lindas… adorei esse estilo de fotografia. Realmente ângulo faz toda diferença em uma foto. Esse projeto é demais ♥

  5. Não conhecia esse modo de produção fotográfica, mas devo confessar que é maravilhoso. Embora diferente, quebra muitas visões rígidas, amplia os horizontes, acredito que esse seja o propósito.
    Abraços! 😊

  6. Particularmente (e é muito particular mesmo) eu não gosto de fotos conceituais, mas, achei bem interessante como ele combinou as poses com a edição e que as duas juntas podem contar uma história.

  7. Pra ser sincera não sabia que era esse o nome da técnica, mas sempre achei lindo este tipo de fotos! Foge do lugar comum e isso é o que faz toda a diferença.
    Adorei o post!!

LEAVE A REPLY