Pink Day – A Grande Depressão

4
Pink Day – A Grande Depressão

Olá meus amores tudo bem com vocês? Hoje é o dia Internacional da mulher e nos viemos parabenizar a cada uma das maravilhosas que nos seguem aqui no blog e as que ainda não nos conhece, então compartilha nosso post com uma amiga, mãe, irmã e todas as mulheres.

Neste mês de março vamos fazer uma série com 4 postagens e 4 lives falando sobre A Grande Depressão. Mas, antes vamos desejar um

Feliz dia da Mulher

Agora vamos conversar um pouco sobre a conquista da mulher que se deu com maior intensidade no século XX. Antes embora houvesse algumas mulheres que chegavam a trabalhar e estudar era a minoria, as mulheres geralmente eram ensinadas a cuidar do lar e filhos, não que isto seja ruim, mas não eram proibidas de se expressar em outras areas.

A GRANDE DEPRESSÃO

É conhecido como período entre as Primeira e Segunda Guerra Mundial, onde se teve um forte agravante no ano 1929. Sim, a moda esta relacionada ao período histórico e é bom intendemos sobre a forma que a moda auxiliou a mulher a se expressar.

Durante a Primeira Guerra, de 1914 – 1918, com homens indo para frente de batalha, países envolvidos no conflito viram sua mão de obra diminuir drasticamente. Por conta disso, mulheres tiveram que assumir as posições de seus maridos e filhos nas fábricas, escritórios, cafés, escolas e atrás dos volantes.

1ª Guerra Mundial mudou a posição da mulher na sociedade. A voz feminina tem ecoado forte, longe e gerado transformações estruturais em toda a sociedade.

De formas diretas e indiretas, a ousadia e o pioneirismo em diversas frentes repercutem a experiência, a força e a criatividade de mulheres que, dentro e à frente do seu tempo, percorrem os dias transformando o mundo, do despertar do dia até a hora de dormir.

Entretanto, após o fim da Primeira Guerra Mundial, as mulheres continuaram a tomar espaços e afirmaram sua presença no mercado de trabalho. As mudanças já haviam acontecido, por isso não era mais viável dar passos para trás.

1920: A MODA REVOLUCIONÁRIA

Durante os chamados “loucos anos 20”, o visual feminino mudou radicalmente, indo de uma silhueta apertada no espartilho ao um look mais prático, moderno e singular. Neste período pós-guerra, os vestidos subiram em comprimento para tornar a vida mais fácil e trabalhos antes direcionados para os homens, que estavam no campo de batalha em maioria, foram destinados a mulheres.

Importante salientarmos que a maquiagem iniciou uma revolução, antes natural, foi substituída por olhos expressivos marcados com preto, através de um produto chamado Kohl, o antecessor do delineador. O cinema também influenciou fortemente a busca por produtos cosméticos. Sobrancelhas ultra finas e lábios, em formado de coração, nos tons de vermelho eram muito utilizados.

maquiagem

Está década ficou marcada pela musica o Jazz era o principal estilo musical na época. Nas artes tivemos o “Art Déco” ou seja popularmente conhecida por arte decorativa. A indústria cinematográfica também deu um grande salto transição entre os filmes mudos e os longas-metragens falados, o que provoca mudanças na indústria cinematográfica e no comportamento das pessoas em 1920.

jazz

“Após dois anos, a era do jazz parece tão distante quanto os dias antes da guerra. Foi um tempo emprestado de qualquer forma – toda a elite de uma nação vivendo com a despreocupação de duques e a casualidade de uma corista. Mas ser moralista é fácil agora e foi agradável estar na casa dos 20 anos em um tempo tão seguro e despreocupado”.
— F. Scott Fitzgerald em Ecos da Era do Jazz, para uma edição de 1931 da Revista Scribner

Esperamos muito que vocês tenham gostado e nos acompanhe nesta série

A Grande Depressão: Moda – Instrumento de Afirmação da Mulher (Emancipação Feminina)

Super beijo e ate o proximo.

  1. Muito interessante a série, é importante lembrar do papel das mulheres em todos os fatos importantes da história, analisar nossas conquistas e ver o quanto ainda precisamos lutar.

  2. Oi
    Artigos como esse são super importantes para mostrar que nós mulheres somos lutadoras e que até hoje lutamos por respeito, dignidade e igualdade… Mas todos os dias não só em 8 de março

  3. Oie, tudo bem? Ah, que proposta mais interessante. Acredito que toda e qualquer informação é sempre válida quando nos ajuda a compreender determinado assunto. Ainda mais no que diz respeito ao protagonismo feminino. Somos sempre capazes de ir mais adiante. Um abraço, Érika =^.^=

LEAVE A REPLY